Runnersp
Login:
Senha:
  |  

Tanzanianos desafiam quenianos e brasileiros na Volta Internacional da Pampulha

Tanzanianos desafiam quenianos e brasileiros na Volta Internacional da Pampulha.


País africano coloca representantes na elite para a tradicional prova na capital mineira.

Os quenianos não serão os únicos a rivalizar com os brasileiros na Volta Internacional da Pampulha, que será disputada neste domingo (4) em Belo Horizonte (MG). Dois atletas da Tanzânia chegam ao Brasil para mostrar que, no mapa do atletismo mundial, o país africano é a terceira força, atrás de Quênia e Etiópia, e revela nomes de peso para provas de fundo. Nelson Priva Mbuya e Natalia Elisante Sulle foram os escolhidos e prometem brigar pela vitória nos 17,8 quilômetros.

"Estou preparado para a prova. Nunca corri a Volta da Pampulha e, pelo que pude analisar, o percurso é plano e rápido", revela Nelson Priva Mbuya, de 21 anos.

Mais dois fundistas do país africano devem ser confirmados para a Volta da Pampulha. O treinador e ex-recordista brasileiro da maratona, Luiz Antonio dos Santos, agencia grandes nomes do atletismo. O técnico reforça o alto nível dos tanzanianos.

"Eles são tão competitivos quanto os quenianos e por isso a disputa em Belo Horizonte será acirrada. Os corredores africanos trabalham duro com rotina de treinos e dedicação. Além disso, são motivados também pelos prêmios. Isso obriga os brasileiros a melhorar suas as marcas, principalmente no feminino", explica Luiz Antonio dos Santos.

O treinador destaca também a queniana Jacklyne Chemwek, uma das agenciadas por ele, como favorita para o percurso pela Lagoa da Pampulha. "Os resultados dela no Brasil são impressionantes. Ganhou sete das oito provas que disputou em 2011 e, se tudo correr bem, a Jacklyne estará no pódio".

Nas últimas três edições da Volta da Internacional da Pampulha, os quenianos venceram no masculino. No feminino, a hegemonia é ainda maior com quatro títulos seguidos.

Confira a lista completa de campeões da Volta da Pampulha Masculino
2010 - Barnabas Kiplagat Kosgei (Quênia) - 54min08s
2009 - Nicholas Koech (Quênia) - 52min48s
2008 - Nicholas Koech (Quênia) - 53min05s
2007 - Franck Caldeira - 53min13s
2006 - Franck Caldeira - 53min52
2005 - Lawrence Kiprotich (Quênia) - 52min23s (recorde da prova)
2004 - Lawrence Kiprotich (Quênia) - 53min53s
2003 - Franck Caldeira - 52min49s
2002 - Vanderlei Cordeiro - 53min10s
2001 - David Cheruyiot (Quênia) - 53min07s
2000 - David Cheruiyot (Quênia) - 53min13s
1999 - Vanderlei Cordeiro - 52min30s

Feminino
2010 - Bornes Jepkirui Kitur (Quênia) - 1h05min12seg
2009 - Pasalia Chepkorir (Quênia) - 1h00min39s (recorde da prova)
2008 - Nancy Kipron (Quênia) - 1h02min23s
2007 - Nancy Kipron (Quênia) - 1h02min41s
2006 - Lucélia Peres - 1h02min14
2005 - Lucélia Peres - 1h00min57s
2004 - Lucélia Peres - 1h03min14s
2003 - Salina Kosgei (Quênia) - 1h02min20s
2002 - Márcia Narloch - 1h02min28s
2001 - Zeferina Baldaia - 1h02min12s
2000 - Cleuza Maria Irineu - 1h01min48s
1999 - Cleuza Maria Irineu - 1h02min05s

A primeira largada da Volta da Pampulha será a dos cadeirantes às 7h35. Dez minutos depois é a vez da elite feminina sair em busca da vitória. A elite masculina, pelotão C e pelotão geral largam às 8 horas. Às 8h25 saem os atletas com outros tipos de deficiência. A saída será na Praça Alberto Dalva Simão, a exemplo do que ocorreu nos anos anteriores.

Entrega de kits -A entrega dos kits de participação será feita somente nos dias 2 de dezembro, das 9 às 19 horas, e no dia 3 de dezembro, das 9 às 17 horas, no Hipermercado Carrefour - Pampulha, Avenida Presidente Carlos Luz, 4055, Bairro Pampulha. A organização alerta que não haverá entrega de kit de participação no dia do evento.

Compensação de carbono - A Yescom em parceria com a Green CO2 utilizará o selo Carbon Free na Volta Internacional da Pampulha, neste domingo. A prova na capital mineira compensará toda a emissão de gases e efeito estufa (GEE) produzida pela corrida.

O estudo é feito a partir da contabilização, em toneladas, de tudo que existe no percurso. A estrutura operacional conta com postos de hidratação, postos de isotônicos, adicionais de suplemento de carboidrato em gel, lanches e barras de cereal, apoio médico, banheiros químicos, policiais militares, policiais do trânsito, guarda metropolitana, transporte coletivo, etc.

A Green CO2 se baseia no GHG Protocol, que é a ferramenta de medição e gerenciamento das emissões de gases do efeito estufa mais utilizada mundialmente, desenvolvida pelo World Business Council on Sustainable Development (WBCSD) e o World Resources Intitute (WRI). Com isso, a prova torna-se carbon free, conquistando um dos melhores critérios ambientais: a neutralização de 100% dos gases de efeito estufa.

A organizadora da Volta da Pampulha celebra os bons resultados da neutralização de carbono em outras três provas realizadas em 2011 (Maratona Internacional de São Paulo, a Corrida Esperança e a Meia Maratona Internacional do Rio).

Segundo os relatórios da Green CO2 serão plantadas 18.653 árvores em uma área de reflorestamento da região amazônica. As mudas serão mantidas e monitoradas por funcionários da Trees for Planet, empresa do Grupo Green CO2, por um período de 10 anos, no município de Plácido de Castro, no estado do Acre.

A Volta Internacional da Pampulha tem patrocínio da Caixa, Correio, Fisk e Rexona, e patrocínio especial da Fila. A realização e organização é da Rede Globo e Yescom, com apoio especial da Prefeitura de Belo Horizonte, Governo do estado de Minas Gerais, Belotur e promoção da Rede Globo, SporTV e Globoesporte. Apoio é de Subway ,Café 3 Corações, Gatorade, Unimed BH, Montevergine, Probiótica, TAM Viagens, Green CO2 - Neutralização de Carbono, Rádio Globo e CBN. A supervisão é da Confederação Brasileira de Atletismo, Federação Mineira de Atletismo, IAAF, AIMS e Ideeia (Instituto de Desenvolvimento do Esporte Educação e Inclusão).

Fonte: www.zdl.com.br
Produção e Organização de Eventos Esportivos - Consulte-nos