Runnersp
Login:
Senha:
  |  

Público comparece à Maratona de Londres e aprova segurança reforçada

Público comparece à Maratona de Londres e aprova segurança reforçada

Cecília Bergamaschi
Direto de Londres

Centenas de milhares de pessoas assistiram de perto a Maratona de Londres neste domingo. A prova, que teve a segurança reforçada em cerca de 40%, foi uma das mais seguras da história na opinião do encanador Phillip Wolfe, de 58 anos. “Este ano tem mais policiais do que nunca, a atmosfera é bem tranquila e todo mundo está sendo cordial”, disse ele.

Wolfe participou de duas maratonas, em 1989 e em 2002, e deixou de correr por causa de uma lesão no joelho. Ele e a esposa, a secretária Ella Wolfe, de 54 anos, saíram de casa, na região de West Midlands, no centro do país, às 4h deste domingo e viajaram quase quatro horas de carro até próximo ao Palácio de Buckingham, onde montaram acampamento.


Brasileiro Augusto Mazur acompanhou a prova de perto
Foto: Cecília Bergamaschi / Especial para Terra
Munidos de cadeiras dobráveis e lanche, eles assistiram a prova de perto pela primeira vez. A motivação foi a participação da filha e do genro deles, que correram este ano num grupo de 120 pessoas com o objetivo de levantar fundos para uma instituição de caridade do interior da Inglaterra.

“O atentado de Boston não fez com que nos sentíssemos inseguros. Nós deixamos de vir às Olimpíadas e não queríamos perder esta maratona”, disse a secretária.

O bancário brasileiro Augusto Mazur, 31 anos, acompanhou a prova próximo à linha de chegada. Fã de esportes, ele viajou a Londres pela segunda vez para assistir a cinco jogos do campeonato inglês de futebol.

Mazur, que já correu três vezes a Maratona Internacional de Curitiba, onde mora, e a Meia Maratona de Nova York, pretendia participar do evento em Londres este ano, mas acabou perdendo o prazo para inscrições.

“Mesmo assim, resolvi vir e estou achando a maratona sensacional. Parece ser tudo bem organizado e democrático, porque vejo pessoas do mundo todo participando, de várias religiões”, disse.

Esta não foi a primeira vez que os organizadores da Maratona de Londres precisaram adaptar os planos por questões de segurança. Em 2008, houve uma suspeita de vazamento de gás por volta da metade do percurso.

Maratona de Londres tem segurança reforçada e homenagens às vítimas de Boston.
Após tragédia em Boston, clima de solidariedade marca Maratona de Londres.
Um cheiro forte de gás, detectado em um pub em Wapping, sudeste da capital, fez com que fosse criado um desvio para os corredores poderem se afastar da zona de perigo. O incidente foi apenas alarme falso.

A participação da princesa Beatriz na prova de 2010 também exigiu policiamento extra para proteger a celebridade, que também contou com um guarda-costas pessoal.

Embora Boston tenha sido a primeira maratona alvo de bombas, os organizadores de eventos esportivos já estavam em alerta desde o incidente nas Olimpíadas de Atenas em 2004. A quatro milhas da chegada da maratona masculina, o padre irlandês Cornelius Horan empurrou atleta brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima. Lima liderava a corrida, mas acabou levando o bronze.

Em janeiro deste ano houve um caso semelhante em Cuiabá, quando o queniano Edwin Kipsang Rotich foi agarrado por um membro do público durante a Corrida de Reis, uma prova de rua 10 km. O corredor conseguiu se soltar com a ajuda de batedores da PM e venceu a prova.

Fonte: Terra esportes
Produção e Organização de Eventos Esportivos - Consulte-nos