Runnersp
Login:
Senha:
  |  

Perto de Mundial e Pan, Troféu Brasil faz 30 anos com ídolos e promessas

Perto de Mundial e Pan, Troféu Brasil faz 30 anos com ídolos e promessas.

Desde 1981 em disputa nas pistas, o Troféu Brasil se consolidou como a principal competição do atletismo nacional há muito tempo e chega ao aniversário de 30 anos mesclando juventude e experiência. A partir desta quarta-feira, em São Paulo, índices para o Pan-Americano de Guadalajara, no México, em setembro, e sobretudo os últimos ajustes para quem vai participar do Mundial de Daegu, na Coreia do Sul, no fim do mês, serão postos à prova em cinco dias.
A nova geração do esporte tem despontado com bons resultados. Por isso, haverá uma mescla de nomes importantes, como os experientes Fabiano Peçanha, dos 800m, e Maurren Maggi, saltadora em distância, e os jovens Fábio Gomes, do salto com vara, e a velocista Bárbara Leôncio. Sem contar a bicampeã sul-americana dos 100m e 200m, Ana Cláudia Lemos.

- Ela (Ana Cláudia) é a velocista a ser batida. E tem as atletas que tentam chegar no topo. Caso da Bárbara Leôncio, que está muito bem fisicamente - disse o técnico Arnaldo Oliveira.

- Cada ano surge um novo bom atleta. A maioria nessa competição são os da base que estão subindo. Eu sou uma que entro na categoria adulta agora - comentou Bárbara, em evidência nos campeonatos juvenis nos últimos anos.

Para o comentarista de atletismo da TV Globo, Lauter Nogueira, o foco é todo no Mundial. Por isso, os resultados servirão como uma prévia do que os brasileiros podem fazer.

- Os atletas sabem que querem entrar em ritmo de competição. Querem chegar em Daegu no melhor da forma física - colocou Lauter.

Vale lembrar que Maurren é a atual campeão olímpica, Peçanha é medalhista pan-americano e Fábio Gomes é o terceiro melhor do mundo na temporada. Estrela do salto com vara no feminino, Fabiana Mürer é a estrela ausente do torneio.

Rivalidade entre clubes


A disputa por pontos entre os clubes também costuma chamar a atenção. Nos últimos dez anos anos, a equipe do São Caetano levou o título, mas os rivais, como Pinheiros e São Bernardo, prometem que haverá uma concorrência ainda mais pesada. Ao todo, serão mais de 100 clubes e quase 800 atletas, distribuídos por nove países além do Brasil.

- Essa disputa é o grande charme. E costuma ser sensacional - lembra Lauter.

Fonte: http://sportv.globo.com/site/programas/sportv-news/noticia/2011/08/perto-de-mundial-e-pan-trofeu-brasil-faz-30-anos-com-idolos-e-promessas.html


Produção e Organização de Eventos Esportivos - Consulte-nos