Runnersp
Login:
Senha:
  |  

Marílson Gomes dos Santos bate recorde pessoal na maratona, em Londres

Marílson Gomes dos Santos bate recorde pessoal na maratona, em Londres

O fundista do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA fez 2h06min34 na prova inglesa, diminuindo em mais de dois minutos sua melhor marca.

São Paulo - O fundista Marílson Gomes dos Santos conseguiu a melhor marca de sua carreira para os 42 km e 195 m, neste domingo (17/4), na Maratona de Londres. Marílson cruzou a linha de chegada em quarto, com o tempo de 2h06min34, baixando em mais de dois minutos seu recorde pessoal de 2h08min37, que era de 2007, também obtido na corrida inglesa. "Eu estou muito feliz. Queria muito essa marca porque eu sabia que as 2h08 não eram para mim. Eu sabia que tinha condições. E nessa maratona, que é mais rápida que a de Nova York, eu consegui", disse Marílson, no fim da prova.

Assim que concluiu a prova, conversou com a mulher, Juliana, também atleta, que ficou no Brasil cuidando do filho, Miguel, que vai completar dois meses na quarta-feira (20/4). "Ela ficou muito feliz também."

Marílson terminou a Maratona de Londres atrás de um trio de quenianos, formado por Emmanuel Mutai, que estabeleceu o recorde da prova com 2h04min40 (a marca era de Samuel Wanjiru, em 2009, com 2h05min10), Martin Lel (2h05min45) e Patrick Makau (também com 2h05min45). A vitória entre as mulheres também foi da queniana Mary Keitany (2h19min17). O tempo de Mutai é o quarto mais rápido de toda a história das maratonas.

Marílson, bicampeão da Maratona de Nova York e tricampeão da São Silvestre, disse que, no início da prova, conseguiu correr com o pelotão da frente, com os quenianos, mas que depois a formação desse grupo começou a variar muito. "Decidi manter o meu ritmo, porque comecei a pensar no tempo. Achei que eu não deveria seguir o pelotão para não correr o risco de 'quebrar' nos quilômetros finais. Eu senti cansaço nos dois quilômetros finais e aí percebi que tinha feito a coisa certa. Se eu tivesse insistido, talvez minha marca não tivesse saído. Foi uma prova muito boa", resumiu o brasiliense.

O técnico Adauto Domingues, do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA, comemorou o resultado. "Foi uma marca excelente, condizente com as condições do fundista que é o Marílson. Nós sabíamos que as 2h08 não eram uma marca condizente com a capacidade dele. Ele fez uma prova excelente e estamos muito contentes com o resultado. A marca é ótima."

O calendário de Marílson no segundo semestre ainda será planejado com o técnico Adauto Domingues. "Tudo dependia do resultado que eu faria aqui. Agora vamos conversar", disse Marílson. Adauto havia pensado em inscrever o fundista para correr em Berlim (ALE) - um percurso que também é rápido - caso Marílson não obtivesse seu recorde pessoal em Londres. "Agora, vamos pensar", completou Marílson.

Além de tricampeão da São Silvestre (2003, 2005 e 2010), Marílson é bicampeão da Maratona de Nova York (2006 e 2008) e recordista sul-americano dos 5 mil e dos 10 mil metros, em pista, e dos 10 km, 15 km, 20 km e da meia maratona, em rua. Marílson retorna ao Brasil na terça-feira (19/4).

O Clube de Atletismo BM&FBOVESPA integra o Instituto BM&FBOVESPA e tem parceria com o Pão de Açúcar e a Prefeitura de São Caetano e apoio da Nike.

Clique aqui e veja o video da prova.

Mais informações: www.clubedeatletismo.com.br e www.clubedeatletismo.org.br

Siga a LOCAL no Twitter: http://twitter.com/localcomunica

LOCAL DA COMUNICAÇÃO
Fotos: Fernanda Paradizo/ZDL
Produção e Organização de Eventos Esportivos - Consulte-nos