Runnersp
Login:
Senha:
  |  

Kenenisa Bekele vence a Maratona de Berlim correndo abaixo de 2min55 por km

Conhecido palco de muitos recordes mundiais, este ano a Maratona de Berlim em sua 43ª edição teve como favoritos Emmanuel Muitai (2h03min13), terceira melhor marca de todos os tempos, Wilson Kipsang (2h03min23) ex recordista mundial, ambos do Quênia, Tsegaye Mekonnen (2h04min32) e o multi campeão olímpico Kenenisa Bekele (2h05min04) recordista mundial dos 5.000 e 10.000, ambos da Etiópia.

No feminino a disputa pela vitória ficaria entre as etíopes Abere Kebede (2h20min30) e Birhane Dibaba (2h22min30). No masculino o recorde da prova, e também mundial, pertencia a Dennis Kimetto do Quênia (2h02min57) obtido em 2014 e o feminino a japonesa Mizuki Noguchi (2h19min12) de 2005, na época recorde mundial.
Masculino

A prova começou em um ritmo absurdo e muito improvável de ser sustentado com o primeiro quilômetro sendo cumprido em 2 minutos e 40 segundos. Foram ajustando o ritmo aos poucos e fecharam a 1ª parcial de 5 quilômetros em 14min20, com previsão de 2 horas e 54 segundos, mais de 2 minutos mais rápido do que o ritmo do recorde mundial.
Sete atletas e cinco pacemakers passaram a marca dos 10 quilômetros em 29 minutos, com média de 2min54 por quilômetro e previsão de 2h02min22, 35 segundos mais rápido que o recorde mundial. Alteraram um pouco mais o ritmo para ajustar a média e passaram mais cinco quilômetros em 14min37, chegando a marca dos 15 com 43min37.
Incomodado com a irregularidade do ritmo, Wilson Kipsang chamou a atenção dos pacemakers, que logo em seguida, próximo a marca do 17º quilômetro abandonaram a prova, não cumprindo a missão que lhes foi atribuída e inclusive atrapalhando os líderes.
Mais cinco quilômetros em 14min21, chegaram aos 20 em 58min01 e a meia maratona com 1h01min11, com projeção final de 2h02min22, 35 segundos mais rápido do recorde mundial. Emmanuel Mutai ficou para trás e sete atletas mantinham a ponta sendo cinco quenianos e dois etíopes.

Tempo de 14min47 do quilômetro 20 para o 25 que foi alcançado com 1h12min47, e 14min39 do quilômetro 25 para o 30, chegando cinco atletas a essa marca com tempos entre 1h27min26 e 1h27min34, com projeção de 2h02min57.
Do quilômetro 30 para o 35 Kipsang fez 14min30, abrindo 5 segundos em relação a Bekele que parecia sentir um pouco o ritmo. Os demais atletas ficaram 50 metros atrás.
Parecia que Kipsang seguiria solo a mais uma vitória, mas seu ritmo caiu para 3 minutos o quilômetro, logo Bekele encostou e mostrou que estava na briga. No km 38 Bekele passou, Kipsang que o olhou assustado e aumentou o ritmo mais uma vez. Voltaram a correr lado a lado,
deixando a prova indefinida.

Do quilômetro 39 para o 40 ambos seguraram um pouco o ritmo, dando a entender que estavam abandonando a busca pelo recorde e poupando forças para o ataque final. Tanto que foi a parte mais fraca da prova com 3min04 o quilômetro.
Faltando apenas 2 quilômetros e 195 metros Kenenisa Bekele em sua 4ª maratona,mostrou estar adaptado a distância e fez valer sua conhecida velocidade. Mandou 2min50 no 41º e 2min47 no 42º, abrindo distância em relação a Kipsang, passando acelerado por baixo do Portão de Brandemburgo e fechando a prova em 2h03min03, com média abaixo de 2min55seg/quilômetro, apenas 7 segundos acima do recorde mundial e fazendo a 2ª melhor marca de todos os tempos.
Produção e Organização de Eventos Esportivos - Consulte-nos