Runnersp
Login:
Senha:
  |  

Kelly Nunes completa e baixa marca pessoal.

Kelly Nunes completa e baixa marca pessoal nos 75 km na Maratona Bertioga-Maresias.

Mais uma vez a santista Kelly Nunes comprovou que a paixão por corridas de longa distância pode ser “contagiosa”. Mulher do ícone mundial das ultramaratonas, Valmir Nunes, ela completou, pela terceira vez, o desafio “solo” dos 75 km da Maratona Bertioga-Maresias, no último sábado (22). Mais do que terminar bem a dura corrida, ela assegurou sua meta, baixando nove minutos sua marca anterior, cruzando a linha de chegada em 8 horas e 53 minutos.

“Essa prova é sempre muito bonita e muito legal participar. Foi difícil. Em vários momentos pensei em desistir, mas sabia que se eu parasse, seria uma grande frustração”, afirmou Kelly, que teve a companhia do marido, em pelo menos 60 km. “O apoio dele é sempre importante, a experiência ajuda muito. Ele fica bem tenso, ansioso, mas me ajuda muito e ficou muito feliz”, destacou.
Novamente, a grande dificuldade ficou mesmo no trecho final da prova, a temida e íngreme subida da Serra de Maresias, depois de ter completado 63 km do percurso, entre praias, com areia fofa, trilhas e estradas. “A serra parece interminável. Subo repetindo para mim mesma: braço, perna, braço, perna, mas chega uma hora que não dá mais. O cansaço fala mais alto”, admitiu.

“É difícil ver alguém correndo o tempo todo na subida. Mesmo os que estão fazendo revezamento caminham”, afirmou Kelly, ressaltando que o importante foi completar o percurso. “É um objetivo pessoal, que coloco como meta. O desafio dos treinos para esta prova me ajuda a superar meu dia a dia como advogada. Sou contratada para resolver problemas e por mais que queira não me envolver diretamente, acaba ocorrendo. A corrida e os treinos funcionam como válvula de escape”, falou.
Além do marido Valmir Nunes, Kelly contou com o apoio de várias pessoas para completar a prova e agradeceu a parceria de todos. “Durante a corrida pensava em todos da equipe. O Valmir, o Caio, o Lindolfo, o Camargo, a Tiane, a Elenice e até o Oscar Galindez foi me dar uma força durante o percurso”, afirmou a corredora.
“Também lembrei naqueles que correram pela primeira vez com os treinos do Valmir. Na Alzira Marques, minha professora na academia, que eu incentivei a participar e completou em
9h58, e no Alex, que prometeu raspar o cabelo se fizesse em menos de oito horas e cumpriu, ao chegar em 7h53. Deu tempo para pensar em todos”, disse.

Agora, Kelly só tem um objetivo: descansar, mas não por muito tempo. “Não vou correr nem para a academia. Mas semana que vem estarei de volta. Quero fazer uma maratona ano que vem e participar novamente dos 75 km, mas agora em revezamento. E a minha parte não será a serra de Maresias, com certeza”, completou.

Fonte: www.fmanoticias.com.br
Produção e Organização de Eventos Esportivos - Consulte-nos