Runnersp
Login:
Senha:
  |  

Corredor dribla rejeição e brilha na pista da Meia Maratona de Miami


O termômetro indicava 19 graus quando os 25 mil corredores largaram na Meia Maratona e na Maratona de Miami na manhã de domingo, dia 29/01. Com o céu ainda escuro, às 6h15, a prova celebrou os seus dez anos de realização com um número recorde de atletas, quatro mil a mais do que na edição passada. Dentre os 19 mil que disputaram a Meia Maratona, estava Henrique Artico, um jovem curitibano de 20 anos, campeão da categoria 20 a 24 anos e 18º lugar geral.

Henrique, que corre há três anos, economizou durante 14 meses para poder viajar ao Estados Unidos e participar de competições. Um dia antes da Meia de Miami, o atleta disputou a Tropical 5k, na mesma cidade, finalizou em segundo lugar com o tempo de 16m22s, ficando atrás do primeiro colocado por 15 segundos. Apesar de, hoje, Artico obter resultados expressivos, ao iniciar sua carreira nas pistas, o rapaz foi rejeitado por um técnico. Como foi isso? Ele explicou.

Indicaram um técnico para mim falaram que ele era ótimo. Me mandaram os contatos dele, enviei um e-mail e não fui respondido. Então, um dia, esse treinador conversou com um amigo meu, mas ele não sabia que era meu amigo, e falou que não me respondeu porque eu nunca seria nada na corrida.

O atleta não desanimou quando soube que o profissional não se interessou em treiná-lo e foi atrás de outro. Marco Piazza, professor de Educação Física, não recusou o pedido e passou a investir nele. Assim que iniciou os treinos, Henrique baixou seu tempo em 4m2s nas provas de 10km.

- Fiquei interessado em treinar Artico por ele ser novo e estar cheio de vontade de treinar. Nunca tinha corrido antes e só queria uma oportunidade. De natureza, já tinha um perfil físico atlético, vi que não ia ter muito trabalho para fazê-lo andar na frente. Quando o aluno tem um estilo de corrida ajuda, isso dá para ver nos primeiros treinos. Ele tem um bom resultado de performance na corrida. Tive a oportunidade e a felicidade de encontrá-lo - disse Marco.

O corredor vai ficar nos Estados Unidos até o dia 18 de fevereiro e pretende participar de mais alguma competição. Encantando pelos ares norte-americanos, Artico não esperava conquistar tais resultados na Meia Maratona de Miami e, caso consiga algum patrocínio, pretende voltar em 2013 .

- Fiquei feliz e surpreso pelo pódio na categoria. Realmente não esperava. O percurso é muito bom e a paisagem perfeita, só nas pontes que dificulta. A torcida aqui é muito diferente. As pessoas vêm para a rua às 6h para gritar e fazer barulho, todos muito bem arrumados - contou o jovem atleta.

Até hoje tem muita gente que tenta me desmotivar, falando que eu nunca vou conseguir, eles torcem pelo meu fracasso, e eu prefiro achar que é inveja. Eu quero ver até onde consigo chegar na corrida. Tenho muitos objetivos para o futuro e a corrida faz parte dele. Ninguém vai me dizer o que fazer e nem como agir a não ser eu mesmo - concluiu Henrique.



Um pouco sobre a prova

Como o próprio site oficial da prova comentou, a disputa nos metros finais mais parecia uma corrida de cavalos. Samuel Malaken, do Quênia, e Teferi Bacha, da Etiópia, cruzaram a linha de chegada em 2h16m55s. Quem venceu? Samuel Malakwen. A primeira colocação teve que ser decidida pela diferença dos centésimos de segundo. Na categoria feminia, a campeã foi a argentina Maria Maraviglia com o tempo de 2h41m39s.

Resultados da Maratona

Masculino
Samuel Malakwen: 2h16m55s
Teferi Bacha: 2h16m55s
Benazzouz Slimani: 2h19m48s

Feminino
Maria Maraviglia: 2h41m39s
Wioletta Kryza: 2h45m32s
Alena Vinitskaya: 2h45m47s

Resultados da Meia Maratona


Masculino
James Boitt:: 1h06m41s
Harbert Okuti: 1h07m29s
Franklin Tenorin: 1h09m38s

Feminino
Lilan Marlita-Gudeta: 1h16m04s
Maria De Los Angeles Peralta: 1h17m52s
Michele Suszek:: 1h21m29s

Fonte: http://globoesporte.globo.com/atletismo/corrida-de-rua/noticia/2012/02/corredor-dribla-rejeicao-e-brilha-na-pista-da-meia-maratona-de-miami.html

Produção e Organização de Eventos Esportivos - Consulte-nos