Runnersp
Login:
Senha:
  |  

Ana Cláudia Lemos volta a vencer no Troféu Brasil.

Ana Cláudia Lemos volta a vencer no Troféu Brasil.

São Paulo - A velocista Ana Cláudia Lemos Silva, do Clube BM&FBOVESPA, voltou a brilhar no Troféu Brasil de Atletismo, na pista do Ibirapuera, neste domingo (7/8). Um dia depois de bater o recorde sul-americano na semifinal dos 200 m (22s48), a atleta conquistou o ouro também na final da prova, com 22s68. Ana Cláudia já tinha índice para o Mundial de Daegu, na Coreia do Sul, de 27 de agosto a 4 de setembro, e para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, de 13 a 30 de outubro. Se não tivesse, teria garantido participação nas duas competições com a marca deste domingo. No pódio, teve a companhia de Geisa Coutinho, também do Clube BM&FBOVESPA, bronze, com 23s33. Vanda Gomes, com 23s23, ficou com a prata. No masculino, Nilson André foi bronze, com 20s56.

"O tempo do recorde foi o melhor que fiz na minha vida", disse Ana Cláudia, que neste domingo voltou a beijar a pista depois de garantir o ouro na final 200 m. "Eu vinha treinando muito bem, sabia que a qualquer momento ia conseguir bater esse recorde. Era só quebrar a barreira dos 23 segundos", afirmou a campeã, que não se importa de ser chamada de Rainha da Velocidade.

Ana Cláudia fez questão de ressaltar a importância de Lucimar Moura, a recordista anterior dos 200 m, também do Clube BM&FBOVESPA, para as provas de velocidade do Brasil. "Por muitos anos a Lucimar carregou esse peso nas costas. Eu me espelho muito nela, sempre foi um grande exemplo para mim", afirmou Ana Cláudia.

Depois da disputa de seu quinto troféu Brasil, Ana Cláudia espera ganhar alguns dias de descanso. "Agradeço todo o tempo que o Nakaya (o técnico Katsuhico Nakaya, do Clube BM&FBOVESPA) quiser me dar. É difícil negociar com esse homem!", brincou a velocista, acrescentando que deve ganhar uns três dias de folga. "Mas o Nakaya me dá três dias e depois me arrebenta quatro!"

Melhor da carreira

Nilson André, também do Clube BM&FBOVESPA, correu os 200 m em 20s56, para fazer o melhor tempo da carreira e conquistar o bronze na decisão. "Agora é treinar forte para o revezamento no Mundial de Daegu", disse Nilson, acrescentando que o Brasil tem um grupo forte para o 4x100 m no Mundial, capaz de conquistar medalhas.

Ana Cláudia e Nilson estão entre os atletas brasileiros que seguem para a Coreia do Sul no próximo dia 17. "O grupo vai se reunir uns dez dias antes do Mundial para mais treinos", finalizou Ana Cláudia.

Prova tática para vencer os 1.500 m

Fabiana Cristine da Silva, do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA, levou a medalha de ouro nos 1.500 m, com o tempo de 4min29s02, neste domingo (7/8), último dia de provas do Troféu Brasil de Atletismo, e comemorou o título. Fabiana não corria a distância na principal competição nacional de clubes há cinco anos - vinha priorizando os 10.000 m e os 5.000 m. "Fiz uma prova tática para ser campeã do Troféu e deu certo. O tempo não foi bom, mas a vitória sim. Por causa dos 5.000 m, no sábado, que foi uma prova de ritmo muito forte, eu não consegui descansar para os 1.500 m. Como estava cansada, vim para ganhar", disse Fabiana.

O Clube de Atletismo BM&FBOVESPA integra o Instituto BM&FBOVESPA e tem parceria com a Nike, o Pão de Açúcar e a Prefeitura de São Caetano.

Mais informações: www.clubedeatletismo.com.br e
www.clubedeatletismo.org.br

Siga a LOCAL no Twitter: http://twitter.com/localcomunica



Produção e Organização de Eventos Esportivos - Consulte-nos